16 de ago de 2009

TRILHAS DESACONSELHÁVEIS

Infelizmente, na região Metropolitana do Rio de Janeiro existe uma enorme variedade de trilhas que, por fatores como a violência e o avanço dos traficantes pelas encostas, se tornaram totalmente inviáveis e/ou bastante arriscadas atualmente.

Algumas pouco conhecidas como o Pico da Pedra Banca (acesso por Bangu), já se tornaram inviáveis sem a presença de um “LOCAL” há algum tempo. Outro exemplo clássico é a Pedra da Gávea. Acredite! Há vários relatos de grupos inteiros que foram assaltados e submetidos a grande pressão, chegando ao ponto de serem “depenados” e descerem a trilha apenas com roupas íntimas. O que é lamentável pois neste pico, a visão que se tem é algo fascinante! Seria uma trilha fundamental para o curriculum de qualquer trekker, isto, se já não fosse tão arriscada.

Porém, outras muitas trilhas já se tornaram totalmente desaconselháveis atualmente. O próprio Pico do Pasmado, a Bacia do Rio da Prata (Nova Iguaçu) onde existem vários lagos e belas cachoeiras, já não são utilizadas devido ao grande número de assaltos.

Portanto, procure sempre um guia ou pergunte pela região se é viável fazer uma determinada trilha antes de se aventurar e correr riscos desnecessários.

Eduardo Rei.

FILTRO SOLAR

Muitas pessoas se enganam acreditando que somente na praia é necessário fazer uma grande hidratação e proteção contra o sol. É preciso ter em mente, que mesmo no inverno ou com o tempo nublado, nosso organismo perde devido ao esforço contínuo uma série de sais e líquidos que precisam ser repostos. Bebidas isotônicas ou bastante água são primordiais para se reidratar e evitar incômodos em conseqüência disso. Por isso, abuse dos sucos antes de trilhas desgastantes, leve água suficiente e, se possível, uma bebida isotônica ajuda bastante.

Outro detalhe normalmente esquecido é o uso do filtro solar. É comum ver pessoas utilizando estes filtros no rosto antes das trilhas, mas, normalmente, de forma incompleta. Precisamos lembrar que com o passar das horas, o sol esquenta, o corpo sua e invariavelmente começamos a retirar o excesso de roupas. Com isso, acabamos por expor partes do corpo que geralmente esquecemos como os braços e principalmente o pescoço e parte dos ombros. Mesmo em dias de céu nublado, não esqueça, o que queima não é a luz do sol e sim, os raios que atravessam as nuvens.